domingo, 18 de novembro de 2007

Crítica: Amy Winehouse


Faz mais ou menos um mês que eu ouvi Rehab no rádio e resolvi baixar o último cd da Amy Winehouse. Antes disso, tinha ouvido falar da postura drogada/alcoólatra/agressiva dela com o único objetivo de virar notícia. Ao ouvir “Back to Black”, porém, me surpreendi. As músicas são realmente muito boas, apesar das letras sempre relacionadas à bebida, drogas e centros de reabilitação. É muito difícil ligar a voz de “diva do soul” a sua pessoa: uma branquela de baixa estatura, já que, normalmente, divas são negras e um pouco maiores que ela. Além disso, vários outros artistas de estilos bem diversos, como Arctic Monkeys, Prince e Snoop Dogg, já a elogiaram e regravaram músicas suas. Porém, alguns outros ainda acrescentam que ela não faz jus ao seu talento com suas atitudes. Enfim, apesar do seu fraco por confusões e sua fama de viciada, acredito que Amy ainda fará muito sucesso por sua música, e não por suas loucuras.


parte de Tears Dry On Their Own,
minha música preferida dela :)

All I can ever be to you,
is a darkness that we knew
And this regret I got accustomed to
Once it was so right
When we were at our high,
Waiting for you in the hotel at night
I knew I hadn´t met my match
But every moment we could snatch
I don’t know why I got so attached
It's my responsibility,
You don't owe nothing to me
But to walk away I have no capacity
He walks away
the sun goes down,
He takes the day but I’m grown
And in your way
In this blue shade
My tears dry on their own.
Júlia Rombaldi

3 comentários:

Debora disse...

É uma pena que uma cantora com tanto talento não seja reconhecida por sua voz,mas pelas drogas que ela usa.

raffa_fagundes disse...

Concordo com a débora quando ela fala que é uma lástima uma cantora de talento ser reconhecida pelas drogas que consome, mesmo não ouvindo muito músicas de Amy Winehouse, li uma nota que saiu na Veja, se não estou equivocada, na qual o próprio pai dela fala já ter em suas mãos o texto para o funeral da filha. Logo, deveriamos preciar mais artístas por seus reais valores, e não somente por sua repercussão na mídia que muitas vezes é negativa.

Douglas Russano Romeu disse...

a voz dela foi considerada unica, desde os anos 60 não surge uma voz tao boa, e eu como fã concordo, mas pena que ela nao dura até o fim desse ano se ele continuar dizendo no, no, no a reabilitação...