domingo, 18 de novembro de 2007

"Má Educação"


“Dois meninos, Ignacio e Enrique, conhecem o amor, o cinema e o medo num colégio religioso no início dos anos 60. O padre Manolo, diretor do colégio e seu professor de literatura, é testemunha e parte dos descobrimentos. Os três personagens voltam a se encontrar outras vezes mais, ao final dos anos 70 e 80. O reencontro marcará a vida e a morte de algum deles.”


Conhecido por criar personagens polêmicos e por trazer ao cinema espanhol temas como a homossexualidade, Pedro Almodóvar, diretor e roteirista de “Má Educação” surpreende neste filme. Não apenas por retratar a questionável Igreja Católica e/ou a opção sexual de seus personagens, mas por criar dentro da trama três histórias parelas que, ao decorrer do filme, se encontram em um trágico final. Ignacio, Ángel e Juan, personagens de Gael García Bernal, na verdade, são o exemplo das amibições do homem, que é capaz de matar para conseguir o que almeja. Almodóvar, também diretor de “Volver”, pode ser uma figura ambígua e de certa forma polêmica, mas é inquestionável o seu talento com temas atuais, que muitas vezes, cineastas preferem não retratar por serem considerados“pesados” a sociedade mundial, como a pedofilia em “Volver” e a homossexualidade em “Má Educação”, mas, na verdade, são dramas que apenas remetem a nossa dura e crua REALIDADE.
Mariana Guimarães Silveira

3 comentários:

Debora disse...

o filme é ótimo! "muito...BOOOM!" como diria nossa amiga Mariana ;D

realmente fala de um assunto que poucos tem coragem de abordar,e é extremamente surpreendente (:

2Ab tronic disse...

Os finais dos filmes do Almodovar são sempre inesperados e surpreendentes! O filme é muito bom mesmo ... e a atuação do Gael nem se fala!

Rombaldi

raffa_fagundes disse...

O filme é realemente muitooo bom, os enfoques por le criados abordam três histórias paralelas que culminam em um desfecho inesperado, é um filme que valhe apena assistir. É um bom momento para refletirmos e vermos que a maior parte dos filmes sem efeitos especiais são os que mais nos fazem refletir.